Detalhes da Conta

Senha

Nota: Será o mesmo e-mails utilizado para realizar o login na rede social...


Aniversário:

Nota: Escolha um link para seu perfil, ex.: www.dnagospel.com/SeuPerfil

Status de Relacionamento


Nota: Escolha a região onde mora, para sincronizar com o horário da rede social...


Campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.

Online

Temos 154 visitantes e Nenhum membro online

  • Cesar tomaz
    Cesar tomaz atualizou sua foto do perfil
  • O que a Bíblia ensina a respeito do sexo? Ela realmente proíbe o sexo antes do casamento? Ensina que masturbação é pecado? Será que Deus estabeleceu limites para o sexo? Saiba da importância em conhecer o poder existente no sexo e, principalmente, os princípios pelos quais Deus o criou.



    O que você sabe sobre sexo?

    Baseando-se nos conceitos do mundo, quanto mais cedo se inicia a “experiência” com o sexo, maior será o entendimento sobre o assunto e melhor será o desempenho sexual no futuro. Mas será que isso realmente é verdade?

    Será que se entregar ao sexo sem conhecer bem o seu propósito e o seu poder e, muitas vezes, sem ter a responsabilidade necessária para lidar com as suas consequências, seria mesmo a melhor opção?

    A única fonte segura que nós temos para responder essas perguntas é a Bíblia, afinal, ninguém melhor para nos ensinar sobre sexo do que aquele que criou o sexo (At 17.24a).

    Atos 17.24a (NVI)
    O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra.
    O prazer do sexo

    O sexo é capaz de gerar um dos maiores prazeres que nós podemos experimentar na vida (Pv 5.18-19). É algo que mexe com os sentimentos, as emoções e os desejos mais profundos de uma pessoa.

    O grande problema é que isso pode acontecer tanto de maneira positiva, quanto negativa; pois apesar do sexo ter sido criado por Deus como algo bom, puro e perfeito (Gn 1.31), após a entrada do pecado no mundo, o homem adquiriu a capacidade de também utilizá-lo para o mal (Mc 7.21-23).

    A única possibilidade que temos de desfrutar de todos os benefícios proporcionados pelo sexo, sem ser dominado e aprisionado por ele, é se voltando à Deus e ao que Ele nos ensina sobre o sexo (Pv 5.1-2).

    Provérbios 5.18-19 (NVI)
    Seja bendita a sua fonte! Alegre-se com a esposa da sua juventude. Gazela amorosa, corça graciosa; que os seios de sua esposa sempre o fartem de prazer, e sempre o embriaguem os carinhos dela.

    Gênesis 1.31 (ACF)
    E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto.

    Marcos 7.21-23 (ACF)
    Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.

    Provérbios 5.1-2 (NVI)
    Meu filho, dê atenção à minha sabedoria, incline os ouvidos para perceber o meu discernimento. Assim você manterá o bom senso, e os seus lábios guardarão o conhecimento.
    O poder do sexo

    Deus não apenas criou o sexo, como também fez dele um mandamento. Na primeira vez em que falou ao homem, a ordem foi: “Sejam férteis e multipliquem-se!” (Gn 1.28), algo que só é possível através do sexo.

    Uma outra direção que Deus deu ao homem, relativa ao sexo, foi que em um determinado momento de sua vida, ele deveria deixar seus pais e se unir a uma mulher (Gn 2.24).

    Ao mesmo tempo em que o sexo tem o poder de multiplicar e gerar novas vidas, ele também tem o poder de unir duas pessoas em uma só carne (Mc 10.7-9, Ef 5.31).

    Gênesis 1.28 (NVI)
    Deus os abençoou, e lhes disse: “Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra.”

    Gênesis 2.24 (NVI)
    Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne.

    Marcos 10.7-9 (NVI)
    “‘Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’. Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe.”

    Efésios 5.31 (ACF)
    Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne.
    O propósito do sexo

    Sexo exige responsabilidade e entendimento (Pv 7.1-5). Por essa razão é fundamental compreender não só o poder que existe no sexo, mas principalmente os propósitos e princípios pelos quais Deus o criou.

    Provérbios 7.1-5 (ACF)
    Filho meu, guarda as minhas palavras, e esconde dentro de ti os meus mandamentos. Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos. Ata-os aos teus dedos, escreve-os na tábua do teu coração. Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e à prudência chama de tua parenta, para que elas te guardem da mulher alheia, da estranha que lisonjeia com as suas palavras.
    1. Família

    O primeiro deles é formar famílias, não apenas gerar filhos (Sl 127.3). Afinal, a vida de uma criança depende de cuidados; necessita de amor, carinho, sustento. Inclusive, é de responsabilidade dos pais a educação e a formação do caráter de uma criança (Pv 22.6).

    Simplesmente “colocar filhos no mundo” sem se preocupar com isso é se desviar do principal propósito do sexo (1Tm 5.8). E para evitar que isso aconteça, outro princípio de Deus para o sexo é o compromisso, ou seja, o casamento (1Co 7.2).

    Salmos 127.3 (KJA)
    Quanto a seus filhos, eles são herança do SENHOR: o fruto do ventre é um presente de Deus.

    Provérbios 22.6 (NVI)
    Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles.

    1 Timóteo 5.8 (NVI)
    Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente.

    1 Coríntios 7.2 (NVI)
    Mas, por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa, e cada mulher o seu próprio marido.
    2. Casamento

    A Bíblia não considera o sexo por si só como um casamento, ela ensina que antes da relação sexual entre um casal é preciso haver um testemunho público do compromisso entre o homem e a mulher (Mt 1.18-19, 1Co 7.9, 1Co 7.36, Hb 13.4). 1

    Contudo, uma vez estabelecido esse compromisso diante da lei e dos homens, é a relação sexual que consolida o casamento diante de Deus (Gn 24.67).

    E a partir daí, os dois se tornam uma só carne. A Bíblia ensina que agora o corpo do homem pertence à sua esposa, e o corpo da esposa pertence ao homem, e que um não deve negar-se ao outro (1Co 7.4-5a).

    Mateus 1.18-19 (NVI)
    Foi assim o nascimento de Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achou-se grávida pelo Espírito Santo. Por ser José, seu marido, um homem justo, e não querendo expô-la à desonra pública, pretendia anular o casamento secretamente.”

    1 Coríntios 7.9 (NVI)
    Mas, se não conseguem controlar-se, devem casar-se, pois é melhor casar-se do que ficar ardendo de desejo.

    1 Coríntios 7.36 (NVI)
    “Se alguém acha que está agindo de forma indevida diante da virgem de quem está noivo, que ela está passando da idade, achando que deve se casar, faça como achar melhor. Com isso não peca. Casem-se.”

    Hebreus 13.4 (NVI)
    O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros.

    Gênesis 24.67 (ACF)
    E Isaque trouxe-a para a tenda de sua mãe Sara, e tomou a Rebeca, e foi-lhe por mulher, e amou-a. Assim Isaque foi consolado depois da morte de sua mãe.

    1 Coríntios 7.4-5a (NVI)
    A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido. Da mesma forma, o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher. Não se recusem um ao outro.
    3. Proporcionar prazer ao cônjuge

    É aí que nós podemos compreender mais um importante propósito do sexo: proporcionar prazer ao outro (1 Co 7.3), ao “dono” do seu corpo. Sexo é dar ao outro o que lhe pertence (Ct 2.16).

    Por essa razão é que o auto-prazer, fruto da masturbação, é uma deturpação do sexo. O princípio bíblico do prazer sexual é proporcioná-lo não a si próprio, mas ao cônjuge (Ct 1.2, Ct 4.10).

    1 Coríntios 7.3 (NVI)
    O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido.

    Cantares 2.16 (NVI)
    O meu amado é meu, e eu sou dele; ele pastoreia entre os lírios.

    Cantares 1.2 (NVI)
    Ah, se ele me beijasse, se a sua boca me cobrisse de beijos… Sim, as suas carícias são mais agradáveis que o vinho.

    Cantares 4.10 (ACF)
    Que belos são os teus amores, minha irmã, esposa minha! Quanto melhor é o teu amor do que o vinho! E o aroma dos teus unguentos do que o de todas as especiarias!
    A imoralidade sexual (porneia)

    Qualquer relação sexual fora do casamento, independente do contexto, é imoralidade sexual (1Ts 4.3); considerada por Deus como prostituição (1Co 6.18).

    O termo grego utilizado para as relações sexuais ilícitas é porneia (πορνεία – por-ni’-ah). Podendo se manifestar através do adultério (Mt 19.9), quando uma das pessoas é casada; fornicação (Mt 15.19), se a relação sexual for entre duas pessoas solteiras; incesto (1Co 5.1), quando envolve parentes próximos; homossexualidade (Rm 1.26-27), quando envolve pessoas do mesmo sexo; pedofilia (Ef 5.12), se envolver crianças; e bestialidade (Dt 27.21), se envolver um ser humano e um animal.

    1 Tessalonicenses 4.3 (NVI)
    A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual (porneia).

    1 Coríntios 6.18 (NVI)
    Fujam da imoralidade sexual (porneia). Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente (porteou), peca contra o seu próprio corpo.

    Mateus 19.9 (NVI)
    Eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual (porneia), e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério (moichatai).

    Mateus 15.19 (NVI)
    Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios (moicheiai), fornicação (porneiai), furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.

    1 Coríntios 5.1 (NVI)
    Por toda parte se ouve que há imoralidade (porneia) entre vocês, imoralidade (porneia) que não ocorre nem entre os pagãos, a ponto de alguém de vocês possuir a mulher de seu pai.

    Romanos 1.26-27 (NVI)
    Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.

    Efésios 5.12 (NVI)
    Porque aquilo que eles fazem em oculto, até mencionar é vergonhoso.

    Deuteronômio 27.21 (ACF)
    Maldito aquele que se deitar com algum animal. E todo o povo dirá: Amém.
    As consequências do sexo ilícito

    As consequências para quem pratica a imoralidade sexual são quase sempre destruidoras, principalmente para o cristão, que profana o seu corpo que é templo do Espírito Santo, e faz uma aliança com a prostituição (1Co 6.15-20).

    1 Coríntios 6.15-20 (NVI)
    Vocês não sabem que os seus corpos são membros de Cristo? Tomarei eu os membros de Cristo e os unirei a uma prostituta? De modo nenhum!
    Vocês não sabem que aquele que se une a uma prostituta é um corpo com ela? Pois, como está escrito: “Os dois serão uma só carne”. Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele.
    Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo.
    Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?
    Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.
    Onde começa o pecado sexual?

    Mas será que o pecado sexual está relacionado somente ao ato físico ou começa antes disso?

    Jesus disse que qualquer um que colocar os olhos em uma mulher para a cobiçar, já adulterou com ela em seu coração (Mt 5.28).

    Essa passagem nos revela que o pecado sexual começa muito antes do que normalmente se imagina (Mt 15.19). Mas também é claro que não se trata de um simples olhar, vai além da apreciação da beleza ou de uma atração natural, o pecado está em desejar sexualmente alguém que não lhe pertence (Dt 5.21).

    E, muitas vezes, esse desejo sexual pecaminoso, atua na mulher de forma diferente do que atua no homem. Enquanto no homem está mais ligado ao desejo no olhar (Pv 6.25), geralmente na mulher, está no comportamento sensual e na exposição do corpo, para ser desejada (1Tm 2.9a, Pv 11.16). Despertando no outro um desejo que não pode ser licitamente suprido.

    Mateus 5.28 (KJA)
    Eu, porém, vos digo, que qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, em seu coração, já cometeu adultério com ela.

    Mateus 15.19 (ACF)
    Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.

    Deuteronômio 5.21 (ACF)
    Não cobiçarás a mulher do teu próximo; e não desejarás a casa do teu próximo, nem o seu campo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

    Provérbios 6.25 (NVI)
    Não cobice em seu coração a sua beleza nem se deixe seduzir por seus olhares.

    1 Timóteo 2.9a (NVI)
    Da mesma forma quero que as mulheres se vistam modestamente, com decência e discrição.

    Provérbios 11.16 (NVI)
    A mulher graciosa guarda a honra como os violentos guardam as riquezas.
    O desejo sexual pecaminoso (aselgeia)

    A palavra grega utilizada pela Bíblia para se referir a este tipo de pecado é aselgeia (ἀσέλγεια – as-elg’-i-a), e está associada à uma série de desejos sexuais pecaminosos, pode ser traduzida como lascívia (Gl 5.19), luxuria, sensualidade (1Pe 4.3) ou pornografia, mas também está ligada a uma completa devassidão e indecência (Rm 13.13). Quando já não há preocupação com o testemunho diante das pessoas (Ef 4.19). O desejo pelo sexo e a busca por satisfação, já se tornaram muito mais importantes do que a obediência e o temor a Deus (Rm 1.24).

    O perigo deste tipo de pecado é que ele quase sempre começa de forma aparentemente inofensiva (Pv 14.12), muitas vezes trata-se apenas uma foto que você publicou ou de um perfil que você começou a seguir nas redes sociais.

    A questão é que com o tempo aquilo que um dia foi causal pode se tornar um hábito, e o hábito em um vício completamente destruidor (Tg 1.14-15), ao ponto de Jesus dar uma das declarações mais radicais contra o pecado, que encontramos na Bíblia, onde ele diz:

    “Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno. E, se a sua mão direita o fizer pecar, corte-a e lance-a fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno.” Mateus 5.29-30
    Gálatas 5.19 (AA)
    Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição (porneia), a impureza (akatharsia), a lascívia (aselgeia).

    1 Pedro 4.3 (KJA)
    No passado, já despendestes tempo além do tolerável fazendo o que agrada aos pagãos. Naquela época, andáveis em libertinagem, na sensualidade (aselgeia), nas bebedeiras, orgias e farras, e nas idolatrias repulsivas.

    Romanos 13.13 (KJA)
    Vivamos de modo decente, como em plena luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação (aselgeiais), não em desavenças e invejas.

    Efésios 4.19 (NVI)
    Tendo perdido toda a sensibilidade, ele se entregaram à depravação (aselgeia), cometendo com avidez toda espécie de impureza.

    Romanos 1.24 (NVI)
    Por isso Deus os entregou à impureza sexual (akatharsian), segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si.

    Provérbios 14.12 (NVI)
    Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte.

    Tiago 1.14-15 (NVI)
    Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.
    Consequências eternas

    Além do pecado sexual ser capaz de comprometer completamente a vida sentimental, social e psicológica de uma pessoa (Pv 5.20-23), ele pode ter uma consequência muito pior: a condenação eterna (Ap 21.8).

    Por essa razão, a Bíblia é taxativa em afirmar que a atitude contra o pecado precisa ser radical (Jó 31.1, Hb 12.14), e que andar em santidade não é uma opção, é um mandamento (1Pe 1.15-16). Quem vive na impureza, praticando a imoralidade sexual ou alimentando desejos sexuais ilícitos, seja em si próprio ou nos outros, não herdará o Reino de Deus (Ef 5.5, Gl 5.19-21).

    Provérbios 5.20-23 (NVI)
    Por que, meu filho, ser desencaminhado pela mulher imoral? Por que abraçar o seio de uma leviana?
    O Senhor vê os caminhos do homem e examina todos os seus passos. As maldades do ímpio o prendem; ele se torna prisioneiro das cordas do seu pecado. Certamente morrerá por falta de disciplina; andará cambaleando por causa da sua insensatez.

    Apocalipse 21.8 (NVI)
    Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte.

    Jó 31.1 (NVI)
    Fiz acordo com os meus olhos de não olhar com cobiça para as moças.

    Hebreus 12.14 (NVI)
    Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.

    1 Pedro 1.15-16 (NVI)
    Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: “Sejam santos, porque eu sou santo”.

    Efésios 5.5 (KJA)
    Porquanto, podeis estar bem certos disto: nenhum imoral (pornos), ou impuro (akathartos), ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.

    Galatas 5.19-21 (NVI)
    Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual (torneia), impureza (akatharsia) e libertinagem (aselgeia); idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus.
    Arrependimento

    O único caminho é o arrependimento (At 17.30). Jesus Cristo está pronto para perdoar e purificar (1Jo 1.9) todo aquele que se arrepende do pecado e decide viver uma nova vida (Ef 2.1-7). É preciso uma decisão seguida de uma mudança de comportamento (Hb 10.26-27).

    Jesus é o único que pode transformar nossas mentes e restaurar completamente nossas vidas (Cl 1.13-14), independente daquilo que já experimentamos nessa área (Hb 9.14). Em Cristo nós somos nova criatura e tudo se faz novo (2Co 5.17), inclusive nossa sexualidade.

    Atos 17.30 (NVI)
    No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo biblilugar, se arrependam.

    1 João 1.9 (ACF)
    Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.

    Efésios 2.1-7 (NVI)
    Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência. Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira.
    Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida juntamente com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões — pela graça vocês são salvos.
    Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus, para mostrar, nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus.

    Hebreus 10.26-27 (NVI)
    Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, mas tão-somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus.

    Colossenses 1.13-14 (NVI)
    Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados.

    Hebreus 9.14 (NVI)
    Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo!

    2 Coríntios 5.17 (NVI)
    Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas!
    A vontade de Deus

    A vontade de Deus é que tanto o homem, quanto a mulher, se guardem para o casamento (Gn 24.15-16, 2Co 11.2, Lv 21.13-15). Tanto é que a ordem de Deus para um casal que está tendo dificuldade em se controlar não é de se entregar ao sexo, mas assumir um compromisso através do casamento (1Co 7.9).

    É claro que permanecer virgem até o casamento é um desafio muito grande (Rm 12.2), principalmente por causa da pressão da sociedade (1Jo 5.19), que incentiva cada vez mais o envolvimento precoce com o sexo (Sl 14.1).

    Mas a verdade é que não só a Bíblia, como até mesmo estudos científicos, revelam que a antecipação sexual gera sentimentos de insegurança, instabilidade emocional, ciúmes, e também desenvolve uma predisposição à infidelidade conjugal. 2

    Gênesis 24.15-16 (NVI)
    “Antes que ele terminasse de orar, surgiu Rebeca, filha de Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, trazendo no ombro o seu cântaro. A jovem era muito bonita e virgem; nenhum homem tivera relações com ela. Rebeca desceu à fonte, encheu seu cântaro e voltou.”

    2 Coríntios 11.2 (NVI)
    “O zelo que tenho por vocês é um zelo que vem de Deus. Eu os prometi a um único marido, Cristo, querendo apresentá-los a ele como uma virgem pura.”

    Levítico 21.13-15 (NVI)
    “A mulher que ele tomar [o Sumo Sacerdote] terá que ser virgem. Não poderá ser viúva, nem divorciada, nem moça que perdeu a virgindade, nem prostituta, mas terá que ser uma virgem do seu próprio povo, assim ele não profanará a sua descendência entre o seu povo. Eu sou o Senhor, que o santifico”.

    1 Coríntios 7.9 (ACF)
    Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se.

    Romanos 12.2 (NVI)
    Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

    1 João 5.19 (NVI)
    Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno.

    Salmos 14.1 (NVI)
    Diz o tolo em seu coração: “Deus não existe”. Corromperam-se e cometeram atos detestáveis; não há ninguém que faça o bem.
    O melhor caminho

    É preciso fé, sabedoria e paciência para esperar em Deus (Ec 3.1, Pv 19.14), ou seja, descartar qualquer relacionamento amoroso fora do tempo, do propósito ou as condições necessárias para um casamento (Pv 24.27).

    Enquanto isso, o ideal é conhecer melhor a Deus (1Co 7.32-34) e conhecer melhor as pessoas (1Tm 5.1-2). Muitos ignoram o fato de que Deus estabeleceu a amizade e o compromisso como os pontos principais de um relacionamento (Ef 5.33, 1Pe 3.7), e não o sexo.

    Além do que o fato de não ser levado apenas pela atração física (Pv 31.30), é fundamental para se conhecer verdadeiramente uma pessoa, conhecer suas motivações, seus ideais, seus sonhos e, principalmente, seu relacionamento com Deus (Mt 12.33).

    Agora, se o simples contato físico de um namoro já dificulta tudo isso, imagine o sexo (2Tm 2.22)! O sexo é o ponto máximo da intimidade entre duas pessoas e, por isso, jamais deve acontecer antes da amizade e do compromisso (Mt 1.24-25).

    Eclesiastes 3.1 (NVI)
    Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu.

    Provérbios 19.14 (NVI)
    Casas e riquezas herdam-se dos pais, mas a esposa prudente vem do Senhor.

    Provérbios 24.27 (NVI)
    Termine primeiro o seu trabalho a céu aberto; deixe pronta a sua lavoura. Depois constitua família.

    1 Coríntios 7.32-34 (NVI)
    Gostaria de vê-los livres de preocupações. O homem que não é casado preocupa-se com as coisas do Senhor, em como agradar ao Senhor.Mas o homem casado preocupa-se com as coisas deste mundo, em como agradar sua mulher, e está dividido. Tanto a mulher não casada como a virgem preocupam-se com as coisas do Senhor, para serem santas no corpo e no espírito. Mas a casada preocupa-se com as coisas deste mundo, em como agradar seu marido.

    1 Timóteo 5.1-2 (NVI)
    Não repreenda asperamente ao homem idoso, mas exorte-o como se ele fosse seu pai; trate os jovens como a irmãos; as mulheres idosas, como a mães; e as moças, como a irmãs, com toda a pureza.

    Efésios 5.33 (NVI)
    Portanto, cada um de vocês também ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher trate o marido com todo o respeito.

    1 Pedro 3.7 (NVI)
    Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações.

    Provérbios 31.30 (NVI)
    A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme o Senhor será elogiada.

    Mateus 12.33 (NVI)
    Considerem: uma árvore boa dá bom fruto; uma árvore ruim, dá fruto ruim, pois uma árvore é conhecida por seu fruto.

    2 Timóteo 2.22 (NVI)
    Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor.

    Mateus 1.24-25 (NVI)
    Ao acordar, José fez o que o anjo do Senhor lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua esposa. Mas não teve relações com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus.
    O sexo abençoado por Deus

    Não vale a pena correr o risco de pecar indo além daquilo que convém (1Co 6.12-13). No namoro, por exemplo, se limite ao que pode ser feito na frente de outras pessoas, sem causar nenhum tipo de constrangimento (Fp 2.15).

    Já no casamento, seja completamente livre para desfrutar do sexo. Apenas tenha o cuidado para não introduzir à relação, elementos externos que sejam fruto da pornografia (Ct 4.12, Hb 13.4).

    No mais, a vontade de Deus é que você tenha uma vida sexual plena e proporcione todo o prazer necessário ao seu cônjuge (Ct 7.6-13). Não existe culpa nenhuma nisso, afinal, no casamento a ausência de sexo que é pecado.

    Da mesma forma que a Bíblia proíbe o sexo fora do casamento, ela ordena o sexo dentro do casamento (1Co 7.3). A única exceção é se houver comum acordo entre o casal para se dedicarem a oração, mas isso é somente por um curto período, do contrário, um deve suprir a necessidade do outro (1Co 7.5).

    1 Coríntios 6.12-13 (ACF)
    Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma. Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém, aniquilará tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a fornicação, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo.

    Filipenses 2.15 (NVI)
    Para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês brilham como estrelas no universo.

    Cantares 4.12 (NVI)
    Jardim fechado és tu, minha irmã, esposa minha, manancial fechado, fonte selada.

    Hebreus 13.4 (KJA)
    Digno de honra seja o casamento entre todas as testemunhas, bem como a pureza do leito conjugal; porquanto, Deus julgará os imorais e adúlteros.

    Cantares 7.6-13 (NVI)
    Como você é linda! Como você me agrada! Ó amor, com suas delícias!
    Seu porte é como o da palmeira, e os seus seios como cachos de frutos.
    Eu disse: Subirei à palmeira; eu me apossarei dos seus frutos. Sejam os seus seios como os cachos da videira, o aroma da sua respiração como maçãs, e a sua boca como o melhor vinho… vinho que flui suavemente para o meu amado, escorrendo suavemente sobre os lábios de quem já vai adormecendo.
    Eu pertenço ao meu amado, e ele me deseja.
    Venha, meu amado, vamos fugir para o campo, passemos a noite nos povoados.
    Vamos cedo para as vinhas para ver se as videiras brotaram, se as suas flores se abriram, e se as romãs estão em flor; ali eu lhe darei o meu amor.
    As mandrágoras exalam o seu perfume, e à nossa porta há todo tipo de frutos finos, secos e frescos, que reservei para você, meu amado.

    1 Coríntios 7.3 (NVI)
    O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido.

    1 Coríntios 7.5 (NVI)
    Não se recusem um ao outro, exceto por mútuo consentimento e durante certo tempo, para se dedicarem à oração. Depois, unam-se de novo, para que Satanás não os tente por não terem domínio próprio.
    Desfrutar do prazer e da intimidade sexual com alguém que você ama (Pv 18.22), dentro de um contexto onde existe a benção de Deus (Jo 14.27), vai muito, mas muito além, da visão extremamente limitada que o mundo tem a respeito de sexo.

    Provérbios 18.22 (NVI)
    Quem encontra uma esposa encontra algo excelente; recebeu uma bênção do Senhor.

    João 14.27 (NVI)
    Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo.