Meu Painel
  • JOSÉ, CRISTO E O FUTURO
    ESTUDO AOS JUDEUS E A IGREJA
    GERAÇÃO JESUS CRISTO, A ÚLTIMA VOZ DA IGREJA
    Coordenação: Pr.Tupirani, o último Elias.
    Nascidos em condições improváveis, visto que a mãe de José, Raquel, era estéril (Gn.
    29:31), e a mãe de Jesus, Maria, era virgem (Mat. 1:23).
    Estas mulheres por suas condições transformam-se em símbolo da Nação de Israel, que no
    mom...ento do advento do Messias, ainda que em condições espirituais totalmente
    improváveis, ainda assim Cristo Jesus originou-se desta Nação.
    José e Cristo, o Messias, ambos foram vendidos pelo preço de um escravo (Gn. 37 /
    Zc.11:12; Mat. 27:9 ).
    José resiste à mulher egípcia, bem como a todos os conceitos dos deuses das Nações (Gn.
    38). A mulher é símbolo da Igreja, onde automaticamente torna-se símbolo de organizações
    e Nações. A mulher faz uso do manto de José (que significa o seu Ministério), para então
    acusá-lo injustamente, exatamente o que ocorrerá nesta exata era que transcorremos, onde
    a verdadeira Igreja será perseguida (Mat. 5:12,13) e viverá sob falsas acusações por não se
    associar as podridões do sistema do mundo. O Cristo verdadeiro, tipificado pela vida de José
    jamais sentará em uma mesa com os políticos que representam as mulheres (organizações),
    e estes verdadeiros serão sem sombra de dúvida alguma, perseguidos e contraditados pelos
    tradicionais batistas, metodistas, e assembleianos, etc.; pois a santidade ferrenha desta
    última Igreja será uma espada acusadora na garganta destes apóstatas que venderam o
    rebanho de Cristo aos políticos, e o sangue de Jesus aos maçons.
    Os irmãos de José não lhe desferem o golpe final, mas o entregam a estrangeiros (caravana
    ismaelita); assim Cristo o Messias, foi por seus irmãos, os judeus, entregue aos romanos
    para ser crucificado.
    No Egito José recebe uma esposa gentia, de igual modo como Jesus o Messias tem feito a
    promessa de união com a Igreja dos gentios (sua noiva).
    Os irmãos de José passam a acreditar que suas opressões no Egito (sob o governo de José)
    são conseqüência de terem traído seu irmão José, e daí suas pressões começam a amenizar.
    A Nação de Israel (Jacó), de igual modo, enquanto não reconhecerem seus delitos por terem
    negado e traído o Messias, serão neste século XXI, impulsionadas pela horrenda opressão
    rumo ao extermínio, e seu momento ápice e decisivo será próximo do ano de 2070 (a grande
    tribulação: domínio gentílico sob regência de Deus), quando não suportando mais o cerco das
    Nações gentílicas, uma minoria israelita que ainda não tiver caído a espada, reconhecerá a
    sua culpa e clamará pelo Deus da voz da Restauração, Jesus, o Messias da Igreja
    gentílica (eu vos meterei ciúmes, com um povo que não era povo).
    José, uma vez que tem a posição de administrador de Deus, pré-anunciado por Deus através
    de sonhos, estando em terras gentílicas e estranhas, ganha então mais uma poderosa
    simbologia, que é de “Igreja”, e “Sacerdócio”. Assim então a primeira ida dos filhos de Jacó
    (que representam Israel), até José, poderá ser visto como um primeiro contato de Israel com
    o Ministério Sacerdotal, de onde trouxeram alimento que os livraria da morte, o que vai
    obrigá-los a novo contato até que reconheça com quem está o Messias.
    Esta simbologia se enraíza mais ainda quando vemos José utilizar-se de um intérprete para
    falar com seus irmãos, e nesta simbologia constatamos então que José (Jesus) se
    comunicará com seus irmãos (Judeus), através de seu porta voz (A Igreja).
    Depois de todas as atrocidades feitas ao Senhor Jesus, o Messias, ainda lá na cruz ele
    disse: - Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem. Esta mesma disponibilidade de
    perdão foi vista em José ao reencontrar seus irmãos.
    José recebeu de seu Pai uma túnica de várias cores, e como já sabemos as cores são
    símbolos das especificações ministeriais, completando-se ainda com a lembrança de que as
    capas eram vestimentas clássicas dos profetas. Ao partir deste princípio identificamos que O
    Cristo (Messias), seria dotado de uma diversificação ministerial (Profeta (mirra) / Sacerdote
    (incenso) / Rei (ouro) / Cura / Mestre / Etc.).
    José foi terrivelmente invejado por seus irmãos, pois reconheciam que os propósitos de seu
    pai repousavam sobre o mesmo, e que desta forma seria elevado acima de todos eles, e por
    este motivo deliberaram matá-lo. De igual modo foi Jesus por INVEJA (Mat.27:18), entregue
    a Pilatos para ser assassinado.
    José faz exaltação a Benjamin, o último filho de Jacó (Israel). Benjamin é então o último
    representante de uma linhagem israelita (Jacó), e isto significa que a exaltação(manifestação) que Jesus Cristo fará será apenas ao remanescente de Israel, aos últimos
    descendentes da Nação israelita.
    Os irmãos de José (os judeus) apresentam-no a Jacó (Nação de Israel) como morto,
    exatamente como a informação que mentirosamente os líderes judaicos semearam entre o
    povo até o dia de hoje (Mat.28:12).
    Os irmãos de José são divinamente avisados (sonhos) de que José era o escolhido para
    reinar sobre eles, mas estes se recusam a aceitar a vontade de Deus. De igual modo a Nação
    judaica foi avisada detalhadamente sobre o reinado de Cristo, o Messias (mais de mil
    profecias (Is. 53), mas a vontade de Deus não lhes foi favorável).
    Como os irmãos de José não aceitaram o reinado do Messias (Jesus), Deus o conduziu a
    reinar sobre os gentios, e os judeus passaram então a viver na fome e maldição sem a
    palavra e sem o Espírito, e hoje quando falamos de coisas espirituais poderemos mencionar o
    que quisermos, mas nunca ter como exemplo Israel. O escape de Israel não terá escolha,
    terá que ser buscado em José (o Jesus que reina entre os gentios, a Igreja).
    Os judeus (irmãos de José) lhe desejaram o mal, e acreditaram terem definido a Sua
    história, porém ao final, o mesmo José se transforma em salvação para a sobrevivência de
    todos eles. Esta história é esplendidamente exata, visto que os judeus pensaram terem
    definido o Ministério de Jesus o Messias, mas ao final terão que clamar por Ele, o Deus da
    Igreja gentílica, para que Este, como diz o profeta Zacarias, desça sobre o Monte das
    Oliveiras e lhes de livramento.
    Depois de José lançar a palavra de condenação e salvação sobre os gentios, representada na
    interpretação do sonho do copeiro e do padeiro, passaram-se ainda dois anos até que o
    mesmo fosse apresentado a Faraó para então reinar sobre toda a terra. Podemos entender
    sem possibilidade de dúvida alguma que, depois de o Senhor Jesus lançar sua palavra de
    benção e maldição, salvação e condenação sobre o mundo (ide por todo o mundo e pregai o
    Evangelho - Mat. 28), conforme a simbologia numérica revelada à voz da Restauração
    passará dois mil anos, para então Cristo, o Messias vir pela segunda vez sobre a terra e
    implantar o seu reinado milenar.
    INCRÍVEL APÊNDICE PARA ESTUDIOSOS
    (A seguir as referências bíblias darão suporte ao paralelogramo dos fatos profetizados, cumpridos e que ainda se
    cumprirão).
    1- Os irmãos de José ouviram simbologias e compreenderam que era a seu respeito (Gn.
    37 / Mat. 21:33 – 46).
    2- Foi dado como morto, embora sabendo que Ele vive (Gn. 37:31-36 / Mat.28:11-15).
    3- Foi preso por falsas acusações (Gn.39 /Mat.26-27).
    4- Aos trinta anos andou por toda terra do Egito (Gn.41:46,47 / Lc.3:23).
    5- Três dias de prisão para reconhecerem a culpa (Gn.42:17-24 / Os.5:15; 6:1-3).
    6- Todos foram procurá-lo para não perecer (Gn.41:53-57 / Is.2:3 / Sl.2 / Zc.14).
    7- Buscaram alimento nos gentios, e curvaram-se ao Salvador dos gentios (Gn.42 / Dt.
    32:21 / Rom.11).
    8- Temor ao se aproximarem (Gn.42,43 / Os.3:5).
    9- Lamento diante da verdade (Gn.45 / Zc.12:10-14).
    10- Subjugou toda terra (Gn.47:21 / Dn. 7:27).
    Contribuições:
    (Afonso H./Marcos A./Paulo M./Alessandro B./Alex G./Cícero C./Carlos G./Abner/Rosângela Vieira/Noelma S./Monique/Paula
    S.).
    Face: Geração Jesus Cristo / @mail: pastortupirani@hotmail.com
    (@) Aquele que não encontrar em si mesmo a força, a coragem e a disposição para se auto-vencer, e
    dedicar-se ao estudo da Palavra, estará se iludindo dentro de um Templo, igualmente o fazem os
    Católicos, Espíritas, Assembleianos (palco dos políticos) e Batistas (palco dos maçons), os quais vivem
    rituais e não a verdade.
    (@) Aquele que não encontrar a força para vencer os limites do comodismo, trilhará na mediocridade,
    até que se frustrem com o fracasso, e na condenação admitam: - Sou culpado, pois ouvi, porém não
    pratiquei.
    (Se consideras caro o conhecimento, experimente a ignorância – Albert Einstein).
    JESUS VOLTARÁ EM 2070. Dist. Interna.
    More
  • Casamento X Registro de Casamento
    Senti-me em uma profunda obrigação de deixar ao Povo de Deus mais esta fantástica
    informação; todavia, apesar da obrigação, com grande alegria o faço; pois com esta palavra
    já me vi livrando a muitos de algozes jugos que, somente serviram para martirizar suas
    vidas e sepultar seus ministérios.
    Gostaria de em tão rara oportunidade, à luz da Sant...a Escritura, deixar claro o que é um
    casamento, ao passo que também já deixo o desafio, para aquele que quiser contestar, façao, mas não com palavras persuasivas das TRADIÇÕES humanas, e sim, pela revelação de
    Deus baseada em sua palavra. Só para adiantar quero deixar bem claro que, pelas palavras
    que seguir-se-ão, eu, aposto a minha vida e aceito quaisquer desafio, quer perante o TODO
    PODEROSO, perante o diabo, ou ainda perante os homens e suas leis. Em fim, vejamos:
    Em Gênesis 2:24, diz: Portanto deixará o homem seu pai e mãe e UNIR-SE-Á a sua
    MULHER...Eu quero fazer uma pergunta aos meus diletos colegas pastores, e também aos
    chamados eruditos, ou ainda aos doutores da sociedade. Porventura não está aí a instituição
    criada por Deus, a qual se chama casamento? Se o fato é simples e incontestável, por que
    então jogar mentirosos jugos sobre os ombros dos outros, se não os podem provar, dando
    assim falsos testemunhos, ou ainda querendo viver em vã tradição dos homens, as quais
    nunca produziram os frutos esperados.
    Outro detalhe que quero ressaltar é que homens de tanto renome ainda não aprenderam que
    as leis dos homens jamais estarão acima da Lei de Deus. As coisas concernentes ao Reino de
    Deus possuem uma regra EXCLUSIVA, chamada Bíblia. Portanto, jamais uma lei humana
    ditará a regra de conduta dentro da Igreja (Reino). Diga-se de passagem, Estatuto de Igreja
    serve apenas para ocupar lugar nas gavetas.
    Quando Adão e Eva casaram-se não existia escrita, não existia papel, e muito menos
    cartório, porém, já existia casamento. A própria documentação emitida hoje por cartórios, é
    chamada de Registro; ora, quem registra, registra algo que já foi feito.
    È muita incontinência alguém acreditar que um homem (juiz) poderá determinar a partir de
    qual momento duas pessoas se tornarão marido e mulher, e terão constituída sua família;
    sem contar ainda com aquela antiga e ridícula frase que vem sendo mencionada ao longo da
    história( EU VOS DECLARO MARIDO E MULHER).Esta frase somente revela, que
    realmente o povo continua padecendo pela falta de conhecimento. Quando o Senhor Deus
    determinou o casamento, deixou muito claro: deixará o homem...unir-se-á a sua
    mulher. Ou seja; esta decisão, compete EXCLUSIVAMENTE a ambos, e não depende
    da permissão, aprovação, ou quaisquer tipo de concordância de terceiros( Espero
    estar sendo bem claro a quem quer que seja).
    Casamento NÃO é determinado por cartório ( doa em quem doer). Moisés era casado, Davi,
    Pedro,Tiago, João, Etc..., Contudo não possuíam nenhum registro em nenhum cartório. Os
    crentes que se converteram nos longos anos das perseguições, ainda que houvesse algum
    cartório, neles não poderiam comparecer para fazer registro de suas uniões; eram fugitivos e
    forasteiros, sendo em todo tempo considerados marginais. O casamento existe antes dos
    cartórios.
    Casamento é quando duas pessoas submetem-se as leis morais que são intrínsecas a todos
    os seres humanos, e daí, juram fidelidade, carinho, respeito, honra, e objetivos comuns
    entre SI, e a quebra desta ALIANÇA caracteriza a INFIDELIDADE.(Esta aliança é feita com
    PALAVRAS, e não com assinaturas. Mt. 5:37 / Mt. 12:36, 37).
    Adultério não é caracterizado pela falta de um pedaço de papel, como pensam alguns que
    têm o descaramento e a hipocrisia, de acusarem os outros de adúlteros, só pelo fato de não
    possuírem uma certidão, ousando ainda dizer que se encontram em pecado. Ora, como pode
    a falta de um registro ser pecado, se eu posso com o meu DINHEIRO eliminá-lo, mandando
    emitir em leis humanas um papel com algumas letras? Logicamente não deveria ser assim;
    pois os nossos pecados somente são apagados mediante o preço do sangue de Jesus Cristo,
    e não pelo preço do meu dinheiro( não me venham com fúteis e baratos argumentos, se têm
    alguma coisa a dizer-me, que me provem pela Bíblia).
    O dicionário da língua portuguesa define adultério como: União sexual entre pessoas já
    ligadas a outrem; contudo, se nos prendermos ao termo em si, adulterar é violar qualquer
    norma ou regra, e sendo assim, no contexto do casamento muitas coisas podem ser
    violadas, como por exemplo, o respeito, e assim, havendo a quebra da harmonia de alguma
    maneira uma separação será justificada (Amós 3:3). Não é possível andarem juntos aqueles
    que estão em discórdia.
    Antes de entrar em outros detalhes me permitam ser redundante e afirmar que, a partir do
    momento em que duas pessoas façam aliança entre si, e assumam publicamente esta
    responsabilidade e compromisso, ali formou-se mais uma família, e se um dos dois vierem aquebrar este compromisso (que é feito por palavras Ecles.5:5), sem motivo justificável,
    também aí estará constituído a infidelidade(que é a quebra da aliança que assumiram com
    palavras, independente de cartórios ou assinaturas; pois o Deus que nos criou imagem e
    semelhança Sua, honra Sua palavra, e exige de nós que também honremos a nossa ).
    Em algumas denominações ouvimos alguns absurdos inigualáveis, tais como: Certas pessoas
    após se converterem, aproximam-se dos pastores a fim de cumprirem as Escrituras, e põemse a disposição para serem batizadas. Alguns líderes preocupam-se logo em perguntar se a
    pessoa é casada, e devido a uma errada tradição a pessoa diz viver a dez anos com alguém,
    ter três filhos, contudo não é “casada” no papel; daí é dito que a pessoa primeiro deva
    casar-se para depois batizar-se, e quando a pessoa diz que quer se casar o pastor então diz
    que não pode fazer seu casamento por ela não ser batizada, e automaticamente não ser
    membro da Igreja. Bem, daí eu pergunto, o que a pessoa vai fazer da vida? Será que não
    tem alguma coisa errada? [Não batizam porque não é casada, e não casam porque não é
    batizada. Isto é uma grande ignorância, mas pelo menos é permitido a pessoa chegar em um
    cartório, e com seu próprio dinheiro comprar o preço do seu pecado .Que absurdo ! ]
    Outro episódio interessante é o que tem ocorrido com abundância. A pessoa se converte e
    quer se batizar, mas por não ter o Registro Civil do Casamento, alguns cegos pastores, se
    recusam a batizá-la, mesmo após esta ir ter com seu cônjuge e solicitar o Registro Civil e o
    mesmo não interessar-se pelo fato.[ Ora eu pergunto, será que a Escritura não revela que fé
    e salvação são coisas individuais, e que não dependem de terceiros? Santa ignorância!
    Como pode uma pessoa que deseja cumprir a Escritura ser impedida por atitude de
    terceiros? Bem, realmente ou sou inteligente demais para esta sociedade, ou então não
    passo de um louco; contudo quero lembrar que aceito desafios].
    Quanto ao Registro, queremos demonstrar sua necessidade não para apagar pecado ou
    eliminar qualquer transgressão que seja, mas somente dentro de uma mega sociedade em
    que as coisas precisam ser provadas, inclusive com testemunhas; isto para aspectos naturais
    e não espirituais, como por exemplo quando se vai deixar bens materiais, ou uma série de
    direitos legais aos familiares. Estes documentos, doa em quem doer, servem somente para
    isto, e não para a Igreja de Jesus Cristo.
    OBS: Em tribos de índios temos várias famílias organizadas, embora eles não estejam nem
    aí para os nossos cartórios.
    Para aqueles que pensam que um compromisso perante Deus, somente é válido quando
    existe uma assinatura, primeiro quero deixar meus sinceros pesares, e a seguir quero
    declarar que, quando em Ecles. 5:5, a Escritura diz ser melhor não votar do que votar e não
    cumprir, o Senhor não solicita a assinatura de ninguém. Repito que em Mateus 12:36 – 37, o
    julgamento virá sobre as palavras e não sobre quaisquer outras cousas. Quero ainda dizer
    que, o COMPROMISSO que Jesus tem conosco e nós com Ele não está definido por
    assinaturas, tampouco registrado em cartórios ( os naturais seguem leis naturais, os
    espirituais porém, não estão sujeitos a estas mesmas leis – Gálatas 5:18 ).
    ###A você que é capaz de compreender estas palavras, meus parabéns. E a você que ainda
    não as pode compreender(João 8:32), continue firme com o Senhor(João 5:39/Mt.22:29);
    pois cada um anda conforme a fé que alcançou, e há somente uma maneira de alcançar a fé
    ( Rm.10:17).
    Quero deixar bem claro que não estou procurando adeptos para nenhuma idéia ou linha de
    pensamento; pois no que tenho dito aposto a vida e aceito desafios como já declarei. A
    minha intenção primordial dentro do Ministério que me foi dado é simplesmente levar
    mentes a pensarem, e deixarem de ser conduzidas por opiniões ou leis humanas; pois a
    Igreja de Cristo é infinitamente superior às mesmas.
    GERAÇÃO JESUS CRISTO, Uma Geração de Valentes. PR. Tupirani
    WWW.OGRITODAMEIANOITE.WEBS.COM
    More
  • CERTAMENTE CEDO VENHO – APOC. 22:20 1/3
    (JESUS VOLTARÁ NO TERCEIRO MILÊNIO)
    (Pr. Tupirani H. Lores)
    A expressão que ora usamos para intitular esta página, certamente não é
    realidade para a vida de todos os que se dizem cristãos, mas para os que
    verdadeiramente são cristãos, estudiosos da palavra de Deus; para estes sim,
    verdadeiramente o Senhor Jesus sempre esteve perto; po...is pelos estudos
    somos conhecedores das coisas concernentes a todos os episódios que
    sucederão sobre a terra, e todo universo (Isaías 44:7).
    Quando questionaram o Senhor Jesus a respeito de sua volta e do fim do
    mundo (Mt. 24), este, apresentou a resposta não com fatos da cronologia
    humana: ”daquele dia e hora ninguém sabe senão o Pai”, mas sim com o
    propósito espiritual do Pai, ou seja: quando o Evangelho fosse pregado no
    mundo inteiro (Mt. 24:14).
    Muitos pensam que Jesus voltará para a Igreja, o que é erro primário para
    quem estuda Teologia; pois sabemos que a Igreja será ARREBATADA antes
    da volta de Jesus, e que a volta literal de Cristo dar-se-á, segundo o profeta
    Zacarias, somente para os Judeus (Zacarias 14).
    Para melhor sintonia, partindo do atual tempo da Graça, as dispensações que
    se seguem serão: Reinado do Anticristo, que será marcado com a aliança do
    Anticristo com os Judeus, e reinado milenar, iniciado pela volta literal de Jesus
    no Monte das Oliveiras (Atos 1:6-11), para reinar mil anos, tendo como sede
    do seu Governo, Jerusalém (Isaías 2:3).
    Que Jesus voltará, isto é desnecessário declarar, porém, AFIRMAR que, este
    fato se dará no TERCEIRO MILÊNIO, aí somente se encontrarmos bases
    bíblicas para tal. Não esqueça que o número três revela a manifestação da
    divindade, com propósitos que não serão revogados.
    Que ninguém se iluda, pensando que simplesmente pegará este
    estudo, e que tudo ficará maravilhosamente esclarecido, este
    esclarecimento será somente para aqueles que detiverem
    conhecimento prévio, principalmente da simbologia e da numerologia
    bíblica.
    O texto de Mt. 24:14 apresenta-nos uma seqüência, ou seja: A pregação do
    Evangelho no mundo, e a seguir o fim. Quero lembrar que o FIM aí descrito é
    fim mesmo, término, extinção de uma era, sistema, etc.
    E agora quero explicar, ou melhor, lembrar aos estudantes de Teologia, que
    após a implantação do Milênio, aí sim, o Evangelho será pregado no mundo
    inteiro, Cristo estará reinando pessoalmente (Apoc. 19:15). Contudo, após
    este período, Satanás será solto mais uma vez (Apoc. 20:1-10), e reorganizará
    seus exércitos novamente contra Jerusalém, sendo que desta vez, Cristo
    estará no trono, daí então, cairá fogo do céu na chamada Batalha Final (este é
    o FIM mencionado em Mat. 24:14, uma última batalha após o milênio).
    Após esta brevíssima introdução, vamos aos textos que provam que O Senhor
    Jesus Cristo, voltará nesta terra, neste terceiro milênio; se no começo, meio,
    ou fim, isto veremos com o que dizem os textos bíblicos, mas que será neste
    milênio, isto é certo.
    O primeiro e interessante fato, é que os Judeus estão no ano 5766, porque não
    podemos crer que no ano 6000 do calendário judaico alguma coisa possa2/3
    acontecer, visto que a volta de Jesus será para os Judeus, e como sabemos,
    (6)seis, é o número que representa o homem, e O Senhor estará reinando em
    carne, como homem, pois também em S. Lucas, sua genealogia é remontada
    até Adão, e o próprio Senhor ali se intitula, O Filho do Homem.
    Quero, porém ressaltar, que este é apenas um ponto de vista que tenho;
    todavia, não ouso pensar que o retorno de Cristo, ainda demorará tanto.
    Quando Israel foi incrédulo quanto às narrativas dos espias na questão da
    terra prometida (Nm. 13), Deus determinou que por cada dia, lhes daria um
    ano de castigo, e diversas partes da Escritura vão nos fornecer a simbologia de
    que para Deus um dia é como mil anos, e mil anos como um dia (II Pedro
    3:8). Portanto, é hora de examinarmos os textos bíblicos (João 5:39).
    Em Oséias 6:1 – 3, temos uma particularidade de Deus com o povo Judeu.
    Primeiro que: Ele fez a ferida e a ligará (Mt. 21:18, 19). Depois, fica revelado
    que: Depois de dois dias, e ao terceiro dia. Ou seja: Estes dois dias são dois
    mil anos consumados (depois), porém o terceiro dia é o terceiro milênio em
    meio (durante) ao qual Cristo voltará; onde é dito: Viveremos diante Dele
    (judeus remanescentes e gentios que retornarão/Apoc. 20:1 – 6).
    Com o profeta Jonas há também muitas simbologias, mas é importante
    perceber que, a Escritura registra a ocorrência do clamor de Jonas, quando
    então, declara ter ele recebido a manifestação do Todo-Poderoso. Por que não
    pensar que Jonas represente Israel, e que este seu clamor tenha ocorrido no
    terceiro dia? Sendo este pensamento muito aceitável, por que não aplicar a
    simbologia deste terceiro dia com o terceiro milênio, quando os Judeus [que
    foram lançados nos mares (Nações), cercados de aflições], em virtude da
    Guerra do Armagedom, clamarão pelo seu Messias? (Is. 66:8).
    Mais uma vez, no Evangelho de S. Lucas, no capítulo dois, no verso quarenta e
    dois, fala de Jesus com doze anos. Sabemos que doze significa a plenitude, é a
    ação direta do Todo-Poderoso, e neste caso profético, é também, a plenitude
    dos tempos (Gl. 4:4). No verso quarenta e seis de Lucas capítulo dois, fica
    evidenciado que Jesus foi encontrado ao terceiro dia (terceiro milênio); diz que
    foi achado no Templo (daí sairá o seu governo para todo o mundo – Isaías
    2:3); é dito ainda que Ele estava no meio dos doutores, ouvindo-os e
    interrogando-os. E por fim, Jesus ainda disse que lhe cumpria estar na casa de
    seu Pai.
    Dentre os muitos sinais que provam que Cristo retorna neste terceiro milênio,
    o mais maravilhoso é o que está contido em sua própria pessoa; pois sabemos
    que o Senhor Jesus foi crucificado na sexta-feira, e que o sábado seguinte era
    comemorado com quarenta e oito horas por se tratar da Páscoa (João 19:31).
    Originalmente esta comemoração durava sete dias, e como a Escritura revela
    que o Senhor ressuscitou no domingo, logo, concluímos que: Jesus ficou
    sepultado por três noites e dois dias. Isto quer dizer que Jesus estará oculto
    para os Judeus por dois mil anos consumados, mas se revelará em meio ao
    terceiro dia (milênio).3/3
    Em Mateus 28:1, diz que a ressurreição de Jesus deu-se ao FINDAR o
    sábado; em Marcos 16:2 diz que foi MUITO CEDO; em Lucas 24:1 é dito na
    ALTA MADRUGADA; e em João 20:1 diz que era MADRUGADA E AINDA
    ESCURA. Todas as expressões destacadas servem para nos fazer tremer; pois
    sabemos que ANTES da vinda de Jesus, acontecerá o ARREBATAMENTO
    da Igreja, e as expressões mencionadas revelam poucos instantes passados
    da meia-noite, que é conseqüência da retirada daqueles que são sal da terra e
    luz do mundo (Mt. 5:13), e sabemos que esta meia-noite é o reinado do
    Anticristo (em especial o final chamado grande tribulação), momento este em
    que para a Nação de Israel estará sendo o pior de toda a sua história; pois
    estarão na guerra do Armagedom, cercados por todos os inimigos (Zacarias 12
    a 14), ou seja: é apenas a confirmação de que Jesus vem, realmente, juntinho
    da meia-noite, pois a final, é Ele quem porá fim à guerra mencionada.
    Apenas a título de lembrete, vou afirmar que, quando O Senhor Jesus disse,
    que se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria, mas
    por causa dos escolhidos (judeus), Ele, o único que pode, abreviará tais
    dias, é sobre estes dias que Ele estava se referindo.
    Outro detalhe para muitos crentes se desesperarem, é que: Como se trata da
    volta de Jesus no milênio, e estamos vendo que o milênio é representado por
    dia; observando que a ressurreição de Cristo deu-se tão cedo, isto pode
    significar também, que Ele virá na parte INICIAL, não no meio, e nem no fim
    do milênio. Devemos tremer, visto o arrebatamento ANTECEDER todas estas
    coisas, e a parábola das dez virgens (Mt. 25), revela que não houve tempo
    para que todas se preparassem.
    As passagens bíblicas de Salmo 30:5, Lamentações 3:23, e Apoc. 22:16,
    dentre outras, trazem-nos a simbologia de que a manifestação de Deus está
    muitas vezes, vinculada ao INÍCIO de um novo dia.
    Muitos e abundantes episódios poderiam ter sido acrescentados neste relato,
    estes, porém, são o bastante, para que saibais, creiais, e despertais; sabendo
    que, deste milênio, a consumação não escapa (Ef. 5:14).
    www.ogritodameianoite.webs.com –
    www.ouveohisrael.webs.com
    More