Meu Painel
  • 1
    JESUS CELEBROU A PÁSCOA, NÃO A CEIA
    Para introduzir o assunto milenar, que ora detenho-me a comentar, quero ressaltar,
    aquilo que todos, sem exceção o sabem, ou pelo menos deveriam saber; que a atual
    dispensação que vivemos, é a dispensação da graça, ou seja, da fé; quando o Senhor
    Jesus disse que, se tu creres verás a glória de Deus.
    O debate dos apóstolos na Assembléia ...de Jerusalém, registrado em Atos 15 ( quinze),
    deixa evidenciado que, a Igreja gentílica, não deveria ser composta de rituais; claro,
    outros podem ter as mais diversas interpretações, a minha recomendação simples, é
    para que estudem seriamente, antes de fazerem qualquer afirmativa, e é claro, saber
    que a Bíblia não é interpretada por dedução, mas sim por revelação. É muito
    aconselhável antes de fazer quaisquer afirmativas, dizendo que a Bíblia diz, se
    perguntar se és capaz de apostar a vida no que busca afirmar; pois se não fores,
    CERTAMENTE, estarás em condenação. Isto, é claro, não é auto sugestão, mas sim, a
    testificação do Espírito Santo que testifica com o nosso espírito ( Rm. 8.16).
    Sabemos que a Páscoa significa a libertação de Israel do cativeiro egípcio. Deus os
    concedeu este ritual que tipifica Cristo, como memorial de uma libertação, que jamais
    qualquer braço de carne poderia realizar; o sangue do cordeiro posto naqueles
    umbrais, é representação de uma libertação espiritual, que viria a ocorrer pelo próprio
    Filho de Deus, quando do derramamento do seu sangue como O Cordeiro de Deus que
    tira o pecado do mundo (Jo. 1.29).
    Sabemos também que, enquanto existir um judeu na face da terra, este memorial
    deverá ser celebrado; pois como revela ÊXODO 12.14 este é perpétuo, jamais seria
    destituído, por isso é que o próprio Jesus, sendo judeu, o celebrou.
    A Bíblia revela, uma vez dado inicio o ministério de Jesus, a celebração de duas
    Páscoas, donde se conclui também, que o Ministério de Jesus teria durado de dois anos
    e meio a três anos.
    Muita introdução poderia ainda ser dita, mas quero afinal chegar ao ponto definitivo,
    visto existir como sub-titulo em muitas Bíblias a palavra CEIA. As pessoas ainda não
    tomaram conhecimento de que a Bíblia, originalmente, não possui divisão de capítulos,
    e muito menos de versículos, e nem tampouco estes subtítulos que vem sobre os
    capítulos das nossas modernas Bíblias.
    A palavra ceia significa Refeição da Noite ou jantar, e em virtude de para os judeus
    cada novo dia ter inicio as 18(dezoito) horas, fica claro que, quando eles davam inicio
    a celebração do memorial de libertação do Egito, o que para eles era um novo dia,
    para nos, cuja cultura é extremamente diferente, pode ser chamado de ceia, contudo
    nunca deixará de ser a Páscoa. Diga-se de passagem, esta festa judaica é para eles
    tão importante, que eles a celebravam por quarenta e oito horas (João 19.31).
    Se me podem suportar ainda, me permitam provar que Jesus celebrou a Páscoa,
    deixando a observação dos seguintes textos.
    Em Mateus 26. 17 – 19, não é possível negar o fato. Aí está a Páscoa.
    Em Marcos 14. 12 – 16, negue quem quiser. Aí está a Páscoa.
    Em Lucas 22. 7 – 15, aí está, mais uma Páscoa.
    Em João 13. 1 – 2, mais uma Páscoa.
    Sei que não é necessário, mas me permitam dizer. Ai não está quatro Páscoas, alguns
    textos são sinóticos, ou seja, falam da mesma coisa, é uma repetição.2
    Agora, para aqueles que conseguem suportar-me ainda, estarei nas próximas linhas
    provando e apostando a vida, que o ritual desta celebração continuou exclusivo para
    os judeus, nada tendo haver conosco, gentios.
    Nos textos mencionados anteriormente, não conseguimos detectar nenhuma
    ordenança de continuidade desta celebração, e em virtude de dizermo-nos discípulos
    de Cristo, poderíamos encerrar o nosso estudo por aqui; pois, não sou seguidor de
    Paulo, Pedro, Tiago, ou João; sendo assim, pouco me importa o que eles tenham feito,
    ou dito, visto as regras para a Igreja, serem obrigatoriamente procedentes de Cristo, o
    seu fundador, e estas regras só podem proceder de Mateus, Marcos, Lucas, e João (O
    EVANGELHO).
    Bem, mesmo considerando inacreditável, que alguém possa apoiar-se em cartas e
    epístolas para criar regras para a Igreja, vamos mesmo assim examinar o texto mais
    usado pela maioria das Igrejas quando desejam falar do ritual da ceia. Eu sei que
    alguns ficam chateados quando me refiro à ceia como ritual, mas não existe outra
    palavra a ser empregada, visto todas as práticas rotineiras serem chamadas de ritual.
    Não tenho intenção de ofender, apenas estou usando a palavra cabível dentro do
    nosso idioma (vide dicionário).
    O Texto ao qual me refiro, é o de I Cor. 11. 23 – 26; o qual o nosso irmão Paulo,
    afirma ter recebido do Senhor, e quanto a isto não há problema algum. Contudo,
    quero afirmar, que receber é um fato, e entender pode ser outro muito
    diferente(Dn.12.8,9).
    De todos os textos que examinamos, o único que diz, FAZEI ISTO TODAS AS VEZES
    QUE BEBERDES (verso 25), e TODAS AS VEZES QUE COMERDES (verso 26) é este.
    Ante as expressões sublinhadas, gostaria de lembrar a quem Jesus está se dirigindo.
    Muitos diriam aos apóstolos, ou discípulos; contudo eu acrescento. Apóstolos e
    discípulos JUDEUS. Isto mesmo, os quais estariam de ano em ano comemorando esta
    mesma festa, pois este ritual foi dado como memorial PERPÉTUO exclusivamente a
    eles (JUDEUS). Ano após ano, quando os judeus, embora agora também cristãos, mas
    sem deixar de serem judeus, estivessem celebrando a Páscoa como memorial da
    libertação física do Egito, agora também, estariam celebrando o cumprimento da
    tipificação do cordeiro Pascal imolado para libertação do cativeiro espiritual, mediante
    toda a autoridade, ora, concedida a Igreja.
    Permita-me provar que, se Paulo estiver correto, também eu o estou; pois ele usa a
    expressão, anunciais a morte do Senhor ATÉ QUE VENHA. Ora, qualquer criança que
    estuda a Bíblia, já sabe que Jesus não voltará para a Igreja, que a Igreja não verá a
    volta de Jesus; pois a mesma será arrebatada. Contudo, a profecia de Zacarias fala
    com clareza que, a volta de Jesus é exclusiva para os judeus e ninguém mais. Haverá
    um total de três manifestações de Jesus na História de Israel. A primeira foi no Egito;
    a segunda quando o Verbo fez-se carne e eles rejeitaram; e a terceira será essa que
    Paulo diz ...até que venha (que é a implantação do milênio); pois a Páscoa é memorial
    de libertação, e quando da terceira manifestação de Cristo aos judeus, eles, mais uma
    vez, estarão cercados pelo exercito do anticristo, na famosa guerra do Armagedom
    ( vale entre o Mar da Galiléia e a Cordilheira do Carmelo).
    Bem, então, fica óbvio que, se este ritual trás em si um anúncio, está evidenciado que
    ele não pode estar sendo anunciado pela Igreja em ceia alguma, mas sim pelos judeus3
    nas suas Páscoas; pois o (até que venha) dito por Paulo, só pode ser anunciado pelos
    judeus.
    OBS. Queremos lembrar que, NENHUM dos apóstolos que PARTICIPARAM da
    celebração daquela noite de traição mencionou JAMAIS o fato, quer chamando
    de Ceia, ou mesmo chamando de Páscoa. Somente Paulo, e exclusivamente em
    Corintios, demonstra ter cometido este erro de interpretação, o qual em verdade, NÃO
    é mencionado em suas outras doze cartas.
    Acredito que o erro de Paulo esteja ligado ao fato de o mesmo não ter sido
    participante de nenhuma das Páscoas que Jesus celebrou. A conversão de
    Paulo data de mais ou menos vinte anos depois de Cristo, e anteriormente
    ninguém falou de Ceia alguma (vede Atos 15:29).
    Mais uma vez me permita dizer que, estou pronto a apostar a vida e aceitar quaisquer
    desafios nesta minha bíblica convicção, de que O Senhor Jesus não deixou, para a
    Igreja gentílica, absolutamente, nenhum ritual que gire em torno de comida ou bebida.
    Tem gente que diz que o Senhor acabou com a Páscoa e instituiu a ceia. Já provamos
    que isto não tem como ser realidade, a Páscoa é perpétua.
    Existem alguns textos que, algumas pessoas retiram de seus próprios contextos, e
    usam como verdadeiros pretextos evasivos; vejamos.
    Em João 6. 47 – 59, temos um texto repleto de SIMBOLOGIA, e para explicar cada
    uma delas precisaríamos de algumas aulas de seminário a respeito de simbologias
    bíblicas, matéria que, infelizmente, poucas pessoas dominam. Mesmo assim me
    permita falar algumas básicas do texto em questão.
    PÃO significa a nossa necessidade diária (necessitamos de Jesus diariamente).
    CARNE significa as situações do nosso mundo natural. E Jesus diz no verso 51, darei
    pela vida do mundo, demonstrando em fim, que, tal qual um homem (I João 4. 2 –3),
    estaria realizando uma obra no mundo dos mortais.
    O SANGUE significa que Jesus iria ao extremo entregando a própria vida.
    Em fim; comer a carne e beber o sangue, nada mais significa que, ser participante da
    mesma OBRA (CARNE), e das mesmas AFLIÇÕES (SANGUE). Ou seja, ter os mesmos
    ideais.
    Mesmo que não houvesse nenhuma explicação sobre este texto de João seis, ele não
    apresenta nenhum conflito com nada, o que nunca se poderá fazer, é pegar este texto,
    e aplicar no contexto de Páscoa ou ceia; pois não é sobre isto que trata o assunto.
    Quero apenas deixar mais uma breve lição. Em nenhum dos relatos encontrados no
    EVANGELHO (Mateus, Marcos, Lucas, e João), conseguimos achar a expressão ATÉ
    QUE VENHA. Ou seja, Jesus não a mencionou. Sendo assim, quero lembrar que estou
    apenas fazendo um comentário, se fosse o caso de Paulo estar correto em sua
    afirmativa. Todavia, quero ser redundante em esclarecer que, todas as doutrinas
    malucas que tem surgido, como predestinação, usos e costumes e etc, são sempre
    fundamentadas em alguma carta ou epístola, e nunca no Evangelho de Jesus que é a
    ÚNICA REGRA para a Igreja.
    Pr. Tupirani H. Lores.
    WWW.OGRITODAMEIANOITE.WEBS.COM
    More
  • JOSÉ, CRISTO E O FUTURO
    ESTUDO AOS JUDEUS E A IGREJA
    GERAÇÃO JESUS CRISTO, A ÚLTIMA VOZ DA IGREJA
    Coordenação: Pr.Tupirani, o último Elias.
    Nascidos em condições improváveis, visto que a mãe de José, Raquel, era estéril (Gn.
    29:31), e a mãe de Jesus, Maria, era virgem (Mat. 1:23).
    Estas mulheres por suas condições transformam-se em símbolo da Nação de Israel, que no
    mom...ento do advento do Messias, ainda que em condições espirituais totalmente
    improváveis, ainda assim Cristo Jesus originou-se desta Nação.
    José e Cristo, o Messias, ambos foram vendidos pelo preço de um escravo (Gn. 37 /
    Zc.11:12; Mat. 27:9 ).
    José resiste à mulher egípcia, bem como a todos os conceitos dos deuses das Nações (Gn.
    38). A mulher é símbolo da Igreja, onde automaticamente torna-se símbolo de organizações
    e Nações. A mulher faz uso do manto de José (que significa o seu Ministério), para então
    acusá-lo injustamente, exatamente o que ocorrerá nesta exata era que transcorremos, onde
    a verdadeira Igreja será perseguida (Mat. 5:12,13) e viverá sob falsas acusações por não se
    associar as podridões do sistema do mundo. O Cristo verdadeiro, tipificado pela vida de José
    jamais sentará em uma mesa com os políticos que representam as mulheres (organizações),
    e estes verdadeiros serão sem sombra de dúvida alguma, perseguidos e contraditados pelos
    tradicionais batistas, metodistas, e assembleianos, etc.; pois a santidade ferrenha desta
    última Igreja será uma espada acusadora na garganta destes apóstatas que venderam o
    rebanho de Cristo aos políticos, e o sangue de Jesus aos maçons.
    Os irmãos de José não lhe desferem o golpe final, mas o entregam a estrangeiros (caravana
    ismaelita); assim Cristo o Messias, foi por seus irmãos, os judeus, entregue aos romanos
    para ser crucificado.
    No Egito José recebe uma esposa gentia, de igual modo como Jesus o Messias tem feito a
    promessa de união com a Igreja dos gentios (sua noiva).
    Os irmãos de José passam a acreditar que suas opressões no Egito (sob o governo de José)
    são conseqüência de terem traído seu irmão José, e daí suas pressões começam a amenizar.
    A Nação de Israel (Jacó), de igual modo, enquanto não reconhecerem seus delitos por terem
    negado e traído o Messias, serão neste século XXI, impulsionadas pela horrenda opressão
    rumo ao extermínio, e seu momento ápice e decisivo será próximo do ano de 2070 (a grande
    tribulação: domínio gentílico sob regência de Deus), quando não suportando mais o cerco das
    Nações gentílicas, uma minoria israelita que ainda não tiver caído a espada, reconhecerá a
    sua culpa e clamará pelo Deus da voz da Restauração, Jesus, o Messias da Igreja
    gentílica (eu vos meterei ciúmes, com um povo que não era povo).
    José, uma vez que tem a posição de administrador de Deus, pré-anunciado por Deus através
    de sonhos, estando em terras gentílicas e estranhas, ganha então mais uma poderosa
    simbologia, que é de “Igreja”, e “Sacerdócio”. Assim então a primeira ida dos filhos de Jacó
    (que representam Israel), até José, poderá ser visto como um primeiro contato de Israel com
    o Ministério Sacerdotal, de onde trouxeram alimento que os livraria da morte, o que vai
    obrigá-los a novo contato até que reconheça com quem está o Messias.
    Esta simbologia se enraíza mais ainda quando vemos José utilizar-se de um intérprete para
    falar com seus irmãos, e nesta simbologia constatamos então que José (Jesus) se
    comunicará com seus irmãos (Judeus), através de seu porta voz (A Igreja).
    Depois de todas as atrocidades feitas ao Senhor Jesus, o Messias, ainda lá na cruz ele
    disse: - Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem. Esta mesma disponibilidade de
    perdão foi vista em José ao reencontrar seus irmãos.
    José recebeu de seu Pai uma túnica de várias cores, e como já sabemos as cores são
    símbolos das especificações ministeriais, completando-se ainda com a lembrança de que as
    capas eram vestimentas clássicas dos profetas. Ao partir deste princípio identificamos que O
    Cristo (Messias), seria dotado de uma diversificação ministerial (Profeta (mirra) / Sacerdote
    (incenso) / Rei (ouro) / Cura / Mestre / Etc.).
    José foi terrivelmente invejado por seus irmãos, pois reconheciam que os propósitos de seu
    pai repousavam sobre o mesmo, e que desta forma seria elevado acima de todos eles, e por
    este motivo deliberaram matá-lo. De igual modo foi Jesus por INVEJA (Mat.27:18), entregue
    a Pilatos para ser assassinado.
    José faz exaltação a Benjamin, o último filho de Jacó (Israel). Benjamin é então o último
    representante de uma linhagem israelita (Jacó), e isto significa que a exaltação(manifestação) que Jesus Cristo fará será apenas ao remanescente de Israel, aos últimos
    descendentes da Nação israelita.
    Os irmãos de José (os judeus) apresentam-no a Jacó (Nação de Israel) como morto,
    exatamente como a informação que mentirosamente os líderes judaicos semearam entre o
    povo até o dia de hoje (Mat.28:12).
    Os irmãos de José são divinamente avisados (sonhos) de que José era o escolhido para
    reinar sobre eles, mas estes se recusam a aceitar a vontade de Deus. De igual modo a Nação
    judaica foi avisada detalhadamente sobre o reinado de Cristo, o Messias (mais de mil
    profecias (Is. 53), mas a vontade de Deus não lhes foi favorável).
    Como os irmãos de José não aceitaram o reinado do Messias (Jesus), Deus o conduziu a
    reinar sobre os gentios, e os judeus passaram então a viver na fome e maldição sem a
    palavra e sem o Espírito, e hoje quando falamos de coisas espirituais poderemos mencionar o
    que quisermos, mas nunca ter como exemplo Israel. O escape de Israel não terá escolha,
    terá que ser buscado em José (o Jesus que reina entre os gentios, a Igreja).
    Os judeus (irmãos de José) lhe desejaram o mal, e acreditaram terem definido a Sua
    história, porém ao final, o mesmo José se transforma em salvação para a sobrevivência de
    todos eles. Esta história é esplendidamente exata, visto que os judeus pensaram terem
    definido o Ministério de Jesus o Messias, mas ao final terão que clamar por Ele, o Deus da
    Igreja gentílica, para que Este, como diz o profeta Zacarias, desça sobre o Monte das
    Oliveiras e lhes de livramento.
    Depois de José lançar a palavra de condenação e salvação sobre os gentios, representada na
    interpretação do sonho do copeiro e do padeiro, passaram-se ainda dois anos até que o
    mesmo fosse apresentado a Faraó para então reinar sobre toda a terra. Podemos entender
    sem possibilidade de dúvida alguma que, depois de o Senhor Jesus lançar sua palavra de
    benção e maldição, salvação e condenação sobre o mundo (ide por todo o mundo e pregai o
    Evangelho - Mat. 28), conforme a simbologia numérica revelada à voz da Restauração
    passará dois mil anos, para então Cristo, o Messias vir pela segunda vez sobre a terra e
    implantar o seu reinado milenar.
    INCRÍVEL APÊNDICE PARA ESTUDIOSOS
    (A seguir as referências bíblias darão suporte ao paralelogramo dos fatos profetizados, cumpridos e que ainda se
    cumprirão).
    1- Os irmãos de José ouviram simbologias e compreenderam que era a seu respeito (Gn.
    37 / Mat. 21:33 – 46).
    2- Foi dado como morto, embora sabendo que Ele vive (Gn. 37:31-36 / Mat.28:11-15).
    3- Foi preso por falsas acusações (Gn.39 /Mat.26-27).
    4- Aos trinta anos andou por toda terra do Egito (Gn.41:46,47 / Lc.3:23).
    5- Três dias de prisão para reconhecerem a culpa (Gn.42:17-24 / Os.5:15; 6:1-3).
    6- Todos foram procurá-lo para não perecer (Gn.41:53-57 / Is.2:3 / Sl.2 / Zc.14).
    7- Buscaram alimento nos gentios, e curvaram-se ao Salvador dos gentios (Gn.42 / Dt.
    32:21 / Rom.11).
    8- Temor ao se aproximarem (Gn.42,43 / Os.3:5).
    9- Lamento diante da verdade (Gn.45 / Zc.12:10-14).
    10- Subjugou toda terra (Gn.47:21 / Dn. 7:27).
    Contribuições:
    (Afonso H./Marcos A./Paulo M./Alessandro B./Alex G./Cícero C./Carlos G./Abner/Rosângela Vieira/Noelma S./Monique/Paula
    S.).
    Face: Geração Jesus Cristo / @mail: pastortupirani@hotmail.com
    (@) Aquele que não encontrar em si mesmo a força, a coragem e a disposição para se auto-vencer, e
    dedicar-se ao estudo da Palavra, estará se iludindo dentro de um Templo, igualmente o fazem os
    Católicos, Espíritas, Assembleianos (palco dos políticos) e Batistas (palco dos maçons), os quais vivem
    rituais e não a verdade.
    (@) Aquele que não encontrar a força para vencer os limites do comodismo, trilhará na mediocridade,
    até que se frustrem com o fracasso, e na condenação admitam: - Sou culpado, pois ouvi, porém não
    pratiquei.
    (Se consideras caro o conhecimento, experimente a ignorância – Albert Einstein).
    JESUS VOLTARÁ EM 2070. Dist. Interna.
    More
  • 2070: ELE VOLTARÁ!
    GERAÇÃO JESUS CRISTO / 2013.
    Mais ou menos aos cinco anos de Ministério,
    estávamos brincando, em um momento de
    descontração, fazendo cálculos sobre a volta do
    Senhor Jesus a este mundo, e na ocasião, chegamos
    a uma inocente conclusão de que 2235 seria uma
    boa época para aguardarmos o Senhor Jesus.
    Não me recordo se no mesmo dia ou no dia
    segui...nte, estávamos em um culto, quando o Senhor
    levantou um profeta, e eu estremeci, declarando
    que a volta do Senhor seria muito antes do que
    aquilo que nos pensávamos. Eu fiquei estarrecido,
    visto que aquilo para nós não havia passado de uma
    pequena brincadeira, mas para o Senhor Jesus o
    assunto era bem sério.
    Aos 17 dias de abril de 2009, inauguramos um
    Centro de Estudo, uma bela biblioteca, e videoteca,
    o qual chamamos CBM (Centro Bíblico Mundial),
    para surpresa nossa o Senhor Deus revelou-nos que
    aquele seria O PRIMEIRO DIA DO ÚLTIMO
    CALENDARIO, e após pesquisas, descobri que um
    calendário era composto por 49 anos (a semelhança
    do jubileu de Israel que no ano 50 de cada
    temporada, mudanças precisas eram feitas).
    O Ministério Geração Jesus Cristo foi fundado em
    21 de setembro de 1999, e depois de muitas
    palavras sobre a proximidade do retorno do Senhor
    Jesus Cristo, em OUTUBRO de 2013, quando já
    havíamos completado 14 anos de Ministério, e após
    uma segunda construção que durou 17 meses,
    tendo sido reinaugurado o Santuário no dia 17 de
    abril de 2013, neste mesmo ano, em uma das
    reuniões de oração, um dos profetas do Ministério,
    recebeu de Deus a revelação do numero 57, a
    respeito do qual ficamos a pensar e pesquisar sobre
    o que significaria este numero.
    Em meio às pesquisas, um irmão, buscando no
    profeta messiânico (Isaías), verificou que no
    capitulo 57 constava descrições deveras oportunas,
    tais como: PERECE O JUSTO E NINGUÉM SE
    IMPORTA... E O JUSTO É LEVADO ANTES QUE
    VENHA O MAL. Certamente essas narrativas se
    referem ao final de uma dispensação que ocorrerão
    tanto os martírios, quanto o arrebatamento da
    Igreja restaurada antes da Grande Tribulação, e em
    meio ainda aos nossos pensamentos e conjecturas,
    durante uma aula de seminário, o mesmo profeta,
    novamente recebeu de Deus que o numero 57
    significava 57 anos.
    Partindo então das epígrafes narradas acima, e
    anexando diversos sonhos e visões que foram
    dados tanto à liderança quanto a congregação,
    muitos números então tomaram destaques em
    nossas atenções. Quanto aos sonhos e visões, não
    me deterei a narrá-los, pois por mais incríveis que
    tenham sido, acredito que somente a testificação
    do Espírito Santo deverá bastar para dizer se estas
    narrativas são proveitosas, ou se são uma loucura,
    porém, como sempre digo: Quem viver verá.
    Partindo, pois dos fatos ocorridos, disponho-me a
    fazer aquilo que considero ser atribuição exclusiva a
    minha pessoa, visto que somente em meu
    Ministério tais fatos têm ocorrido, e assim, elaboro
    a seguinte tabela, como fruto da minha Fé e
    esperança. Aconselho a leitura do estudo “JESUS
    VOLTA NO TERCEIRO MILENIO”, o que pela
    simbologia da própria ressurreição de Cristo, deu-se
    na manhã do terceiro dia, ou seja: Terceiro milênio
    (século XXI (vinte e um)). Os estudos podem ser
    encontrados em WWW.SEMINARIO1.COM.
    Primeiro pensamento: Em Mateus o Senhor Jesus
    disse para atentar no florescer da figueira, e depois
    diz que seria como nos dias de Noé, pois bem.
    O florescer da Figueira (Israel) deu-se aos
    14(restauração) de maio de 1948(Israel ressurge
    como Nação). Adicionando a este ano (1948) o que
    conhecemos como “dias de Noé” (120 anos), nos
    transportaríamos para o ano de 2068, contudo, este
    não seria o ano do retorno do Senhor Jesus, visto
    que ha uma expressão deixada pelo mestre que diz:
    Logo depois das aflições daqueles dias
    aparecera o sinal do Filho do Homem. Então,
    para mim, o Senhor não vira em 2068, mas
    depois, quando Israel estiver à beira do
    extermínio.
    17/4/2009 (primeiro dia do ultimo calendário),
    quando somamos a este numero, os 49 anos que foi
    estudado e revelado em sonhos, nos deparamos
    com o ano de 2058 (reinicio de um novo jubileu
    judaico), momento este, que sabemos que alguma
    situação estará recebendo o seu desfecho, só não
    sabemos o que exatamente estará sendo encerrado
    ou iniciado (se com gentios ou com judeus).
    Ainda considerando o 17/4/2009, se somarmos os
    57 anos revelado, temos o ano de 2066, que
    também se aproxima das datas escatológicas do
    nosso estudo.Se tomarmos por base o ano da construção (2013) e
    da própria revelação dos 57 anos e realizarmos a
    soma teremos: 2013 + 57 = 2070. Eu sei que muitos
    diriam “fácil demais”, só que esse 57 foi uma
    revelação, ninguém o poderia descobrir. Este seria o
    ANO DO RETORNO DE CRISTO no Monte das
    Oliveiras.
    Outro numero que Deus nos revelou, considerando
    como base 2013, foi a questão dos “40”, onde
    temos compreendido tratar-se do tempo restante
    para a pregação da restauração da Igreja,
    restauração esta que, quem rejeitar não fará parte
    dos projetos atuais de Deus, nem do grito da meianoite, e menos ainda do arrebatamento. A voz da
    restauração e uma Dispensação que será fechada
    por mim mesmo.
    Então, assim sendo, o que eu tenho pensado:
    Do ano base (2013) + 40 anos restantes (conforme a
    placa que o anjo levantou no Novo Templo para o
    cumprimento da restauração da Igreja no mundo, o
    que se confirma com o tempo revelado da minha
    partida desta terra após cumprir a minha missão e
    seguir para receber a minha coroa).
    Resumo do que pensamos, em virtude das
    revelações que a nós chegou.
    - 2013 + 40 = 2053: Finalizada a Pregação da
    Restauração.
    - 2009 + 49 = 2058: Provavelmente a retomada de
    Israel como relógio escatológico, após se envolver
    em eventos mundiais (talvez a tão falada aliança
    com o líder mundial – Anticristo – (conforme
    DANIEL)). Surge aqui um momento provocante para
    dar inicio ao GRITO DA MEIA-NOITE.
    - (2063): Manifestação propriamente dita do cavalo
    branco de Apoc. 6. A falsa paz (Anticristo).
    - 2009 + 57 = 2066: Finda o Grito da Meia-noite e a
    Graça (fim dos martírios e ocorrência do
    arrebatamento). Finda a Dispensação do cavalo
    branco.
    - 1948 + 120 = 2068: Tempos abreviados. Inicio do
    cerco e futuro massacre dos judeus (Zc. 14).
    - 2013 + 57 = 2070: Retorno de Jesus Cristo no
    Monte das Oliveiras (derrota dos inimigos e inicio
    do milênio). Os que possuírem conhecimento do
    tema “BIBLIA SIM, CONSTITUIÇÃO NÃO”, voltarão
    para compor o Reino Sacerdotal por mil anos.
    Tentando esclarecer.
    Após a partida do restaurador, segundo Mat. 25,
    ficará na terra uma Igreja restaurada (chamada de
    prudente), e outra parte da Igreja, que apesar de
    conhecer a RESTAURAÇÃO, não a aceitou, passando
    a ser considerada néscia. As néscias adormecerão,
    contudo, as prudentes, ainda que restauradas
    também adormecerão. Pois bem, uma Igreja com
    lâmpada acesa e azeite transbordante, ainda assim
    estará adormecida. Como poderão entender que
    estejam adormecidas? Daí surge a extrema
    necessidade de algo tão impactante para que lhes
    seja esclarecido que apesar de tudo (azeite(que é
    Espírito) e lamparina(que é a Palavra), ainda assim
    estarão adormecidas fora dos projetos de
    Deus!(loucura!). Portanto, este mover chama-se O
    GRITO DA MEIA-NOITE(por agir durante parte inicial
    do reinado do Anticristo). Ainda quero indagar o
    porque de esta Igreja, mesmo restaurada, ainda
    assim vir a dormir. Bem, isto pode dar-se devido a
    um pequeno intervalo entre o fim da Restauração e
    o começo DO GRITO. Pode ser que o Grito somente
    entre em cena Mundial cinco anos após a partida do
    restaurador. (Estudo – GERAÇÃO JESUS CRISTO).
    Detalhe: Após chegarmos à conclusão das
    narrativas deste estudo, foi verificado em sites e
    entrevistas de Rabinos judaicos, que,
    “coincidentemente”, os mesmos estão se
    preparando para recepcionar seu tão esperado
    Messias libertador, e adivinhem em qual ano eles o
    estão esperando!(http://www.cafetorah.com/node/4384
    ).
    Um Grito: Aquele que não tiver humildade para
    curvar-se a VOZ DA RESTAURAÇÃO, prepare-se para
    angustias, dores, sofrimentos, derrotas e abandono.
    Finalmente: Chamo a atenção para o seguinte fato.
    Embora este estudo seja conclusivo para alguns,
    para outros, porém, será apenas um ponto de
    partida; isto devido ao fato de crentes estarem tão
    cegos com relação a Palavra, que necessitarão ainda
    de uma longa estrada, para entenderem coisas, que
    para outros são básicas.
    Este estudo recebeu a revelação oriunda de SETE
    servos do Deus Vivo, e eu, PASTOR TUPIRANI, o
    escrevi.
    www.ogritodameianoite.webs.com
    .Afonso Henrique
    Pastor, eu estava meditando naquele fato de Jesus
    ter ficado na terra 40 dias após ter ressuscitado, e
    vi que a promessa do revestimento de poder para
    os discípulos serem testemunhas se cumpriu 10
    dias após Ele ter partido para o céu, que no caso se
    cumpriu no Dia de Pentecostes. Daí eu observei
    algumas semelhanças com o tempo da
    Restauração e o início do Grito da Meia-Noite.
    Nesses 40 dias que Jesus ficou na terra após a
    ressurreição, Lucas escreveu:
    Lucas 24:44 - A seguir, Jesus lhes disse: São estas as
    palavras que eu vos falei, estando ainda convosco:
    importava se cumprisse tudo o que de mim está
    escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos
    Salmos (ANTIGO TESTEMENTO).
    Lucas 24:45 - Então, lhes abriu o entendimento
    para compreenderem as Escrituras;
    Lucas 24:46 - e lhes disse: Assim está escrito que o
    Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os
    mortos no terceiro dia
    Lucas 24:47 - e que em seu nome se pregasse
    arrependimento para remissão de pecados (NOVO
    TESTAMENTO) a todas as nações, começando de
    Jerusalém.
    Lucas 24:48 - Vós sois TESTEMUNHAS destas coisas.
    Lucas 24:49 - Eis que envio sobre vós a promessa de
    meu Pai; permanecei (10 DIAS), pois, na cidade, até
    que do alto sejais revestidos de poder.
    Daí eu comparei esse tempo aos 40 anos que
    restam para o senhor ficar na terra a ensinar a
    restauração, mesmo após as mensagens da
    restauração já estarem completas, a semelhança de
    Jesus que já tinha ensinado o evangelho e mesmo
    após a ressurreição ficou os 40 dias a lhes ensinar
    novamente e abrir o entendimento para
    compreensão das Escrituras, ou seja, ANTIGO E
    NOVO TESTAMENTO.
    E após isso, após a partida de Jesus ao céu, os
    discípulos esperaram por mais 10 dias o
    revestimento do alto para TESTEMUNHAR a todas
    as nações, e foi com esse revestimento que eles
    TRANSTORNARAM o mundo.
    E agora, como cremos que Jesus volta em 2070,
    teoricamente, a última semana de Daniel e a
    primeira metade dessa semana em que as DUAS
    TESTEMUNHAS profetizarão e ATORMENTARÃO a
    terra começará em 2063. Ou seja, desde a partida
    do senhor ao céu em 2053 até 2063 são 10 ANOS.
    Então, é possível que o Grito da Meia-Noite receba
    o revestimento somente em 2063 que será quando
    o Anti-Cristo começará a reinar, sendo nesse
    intervalo de 10 ANOS que as 10 VIRGENS
    dormirão.
    E ainda tem um outro detalhe sobre esses 40 dias:
    Paulo escreveu que o Senhor Jesus apareceu aos
    11 apóstolos e depois a 500 irmãos. Mas, no dia
    em que veio o revestimento do alto em Jerusalém,
    no lugar aonde Jesus tinha pré-ordenado a eles
    ficarem, Lucas escreveu que só haviam cerca de
    120 pessoas compondo a assembléia. E onde
    estavam o restante que não foram compor a
    assembléia durante os 10 dias de espera?
    Dormiram!
    Outro detalhe: após vir o revestimento do alto e os
    discípulos cheio do poder começarem a
    testemunhar, haviam em Jerusalém judeus,
    homens piedosos, vindos de todas as nações
    debaixo do céu. E Lucas ainda diz que: Quando se
    fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se
    possuiu de perplexidade. Ou seja, o “grito” dos
    apóstolos despertou a todos os judeus
    semelhantemente ao Grito da Meia-Noite em que:
    se levantaram todas aquelas virgens e prepararam
    as suas lâmpadas.
    E por fim, Lucas também escreveu que alguns em
    Jerusalém zombaram desses que foram revestidos
    de poder, a semelhança daqueles pequeninos que
    zombaram de Eliseu que estava cheio de poder e
    por isso foram amaldiçoados e devorados pelas
    duas ursas. Os que zombaram dos apóstolos foram
    devorados por Roma, e assim serão os que
    zombarem do Grito: serão devorados pela Besta.
    Pastor, isso faz sentido? Será por isso então do
    senhor dizer que o grito da meia-noite será o povo
    mais conhecedor de Bíblia, jamais visto na história
    da humanidade? (Em comparação dos apóstolos
    terem "mais uma" oportunidade de
    compreenderem as Escrituras durante esses 40
    dias e nós 40 anos.)SONHO: 04/05/14
    Pastor, no sonho, estava o senhor e a Cláudia, o
    Alessandro, o Reinaldo, o Carlos e eu (Afonso).
    Nós saímos de dentro da Geração e fomos
    descendo a rua conversando e brincando e já era
    fim de tarde. De repente, o senhor e a Cláudia
    sumiram. Nós quatro, que ficamos, paramos e
    sentamos na calçada e ficamos ali conversando, e
    nisso já era noite. De repente, eu olhei para o céu
    e vi aves e águas em torno de algo que eu não
    identifiquei, e perguntei para o Alessandro o que
    era aquilo. E ele respondeu-me que era um leão.
    E eu me impressionei com aquilo. Logo em
    seguida, as aves se transformaram em seres
    estranhos, uma mistura de homem com animal, e
    eles dançavam como que numa coreografia de
    um jeito bem homossexual. Aí eu e o Alessandro
    começamos a repreendê-los, pois já tínhamos
    identificado que eram demônios. E o que um de
    nós falava para repreendê-los o outro repetia ao
    mesmo tempo, e a gente olhava um para o outro
    admirados com aquilo, e isso se repetia algumas
    vezes. Após isso, esses demônios vieram para a
    terra e decidimos ir atrás deles, e fomos nós
    quatro. Quando nos deparamos com eles, vimos
    uma grande multidão de homossexuais, e daí
    começou uma grande briga, uma pancadaria
    generalizada que durou um bom tempo, e nós
    não nos machucamos em momento algum da
    briga, mas foi preciso muito fôlego pra continuar
    brigando e brigamos muito. Quando a briga
    cessou, fomos sair dali e demos falta do
    Alessandro. Perguntamos um para o outro sobre
    ele, mas ninguém sabia dele (a impressão que
    deu foi que ele tinha sido capturado por eles). E
    fomos embora dali. Então eu disse para o
    Reinaldo e o Carlos: "Agora daqui em diante será
    assim!".
    INTERPRETAÇÃO:
    FIM DE TARDE: Final de uma Dispensação.
    PASTOR E CLÁUDIA SUMIR: Fim do Ministério
    Ativo (liderança) da Voz da Restauração.
    SENTADOS NA CALÇADA CONVERSANDO: Período
    inativo entre a Voz da Restauração e o Grito da
    Meia-Noite.
    DE REPENTE NOITE: Inicia-se o mover do reinado
    do anticristo.
    AVES: (um mover espiritual) O Senhor Jesus disse:
    - Onde estiver o CADÁVER, ali se ajuntarão as
    aves.
    ÁGUAS: Mover espiritual (positivo ou negativo).
    LEÃO: Uma das simbologias do diabo e do próprio
    anticristo.
    FALAR A MESMA COISA/MESMO TEMPO: A
    comunhão incrível do Grito da Meia-Noite.
    HOMOSSEXUALISMO: Principal referência da
    manifestação do anticristo, e proximidade do
    arrebatamento.
    BRIGA: A grande e constante guerra que
    enfrentará o GRITO DA MEIA-NOITE.
    GRUPO DO SONHO: Pela faixa etária: - Aqueles
    que farão parte do GRITO, MARTÍRIOS, E
    ARREBATAMENTO.
    SUMIÇO DE UM DO GRUPO: Início dos martírios e
    prisões.
    More